domingo, 17 de fevereiro de 2008

Que Belo Dia para se Ouvir Roberta Sá


Talvez esse post esteja um pouco atrasado. Mas o fato é que eu não podia deixar de comentar o segundo, e não tão novo, CD da cantora Roberta Sá. Lançado no ano passado, “Que Belo Estranho Dia pra se Ter Alegria” de primeira me soou estranho. Achei o estilo dos sambas um pouco diferente do que eu costumava ouvir. Mas bastou algumas idas e vindas de ônibus para eu me apaixonar pelo disco. O que era estranho passou a ser novo e bom. O repertório do álbum foi escolhido a dedo. Entre os compositores, os meninos da nova geração da música brasileira Rodrigo Maranhão, Moreno Veloso, Junio Barreto, Edu Krieger e Pedro Luís. Dá pra ver que Roberta está atenta ao que há de novo na música brasileira, sempre tão produtiva. Porém, ela também fez questão de gravar os bons e velhos músicos do samba. Compositores antigos, como Sidney Miller, Carvalhinho e os bambas Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho são homenageados com os arranjos e a belíssima interpretação de Roberta. Além disso, traz compositores de nomes desconhecidos, como o baiano Roque Ferreira, presente em “Laranjeira”. E, junto com o companheiro Pedro Luís, Roberta assina a calma “Janeiros”. Uma cantora que conhece e estuda a música do Brasil. E que, assim como as outras grandes intérpretes brasileiras, sabe o que está gravando, dá espaço aos iniciantes, reverencia os antigos e não tem medo de gravar o que é bom.

Eu simpatizei com a Roberta desde a primeira vez que ela cantou no “Fama”. Talvez, por seu estilo ou seu repertório. Na época, ela não era a favorita da casa, mas mesmo assim ficou bastante tempo no programa. Depois disso, gravou “A Vizinha do Lado”, de Dorival Caymmi, especialmente para entrar na trilha sonora de “Celebridade”, a novela de Gilberto Braga. Confesso que não acompanhei o lançamento do seu primeiro CD, “Braseiro” (2005). Ouvi o álbum uma vez só. Mas via que Roberta estava cantando nos lugares mais falados no meio musical carioca. E que estava cantando com gente da pesada, participou do DVD do MPB – 4, que comemorava 40 anos de carreira. O grupo, por sinal, participou do “Braseiro”, cantando “ Cicatrizes”. “Que Belo Estranho Dia...” também tem participações especiais de peso. Lenine canta com Roberta “Fogo e Gasolina” e Pedro Luís fecha o disco em “Girando na Renda”, música dele. Em uma entrevista para Marília Gabriela, ela diz que seu CD é “leve e bem humorado, pra te fazer feliz”. Eu assino em baixo. O disco é daqueles que te alegram quando você está triste e deixam mais feliz quando você já está contente.

Roberta me surpreendeu muito, apesar de já apostar as fichas nela desde a época do “Fama”. Pra mim, ela já é uma intérprete e não apenas uma cantora. Já é batido, quase um clichê dizer que Roberta Sá é uma das maiores cantoras da nova geração, que sua voz está madura e que seu timbre é de dar inveja em muita gente que faz sucesso por aí. Mas é impossível discordar de tudo isso e não dizer: “ela veio pra ficar.”


Assista a um trecho da participação de Roberta Sá no programa "Ensaio", da TV Cultura.


6 comentários:

Pedro H. Martins disse...

Excelente texto, Elis! Eu conheço melhor o Braseiro do que esse disco. Mas algumas pessoas tb já me disseram que é muito bom. Já ouviu a versão dela para Pelas Tabelas, do Chico? Se não, acho que vc vai gostar!

cuca disse...

Oi Elis!!!! Devo admitir q n lembrava dessa Roberta Sá, afinal n sou muito boa de memória, + depois de ler seu texto fui procurar e ouvir. Gostei! Músicas simples, gostosas e uma voz muito doce que não machuca meus delicados ouvidos!!
bjooooooooo

paula monteiro de freitas disse...

a roberta é simplesmente apaixonante.
não cheguei a conhecer seu trabalho no 'fama', mas sim por acaso, no mistura fina.
os dois discos dela são sensacionais e não há como não se encantar pela suave voz dessa moça que promete dar muitos belos frutos para a música brasileira.

Pedro H. Martins disse...

o povo claaama por novos posts, élis!

B. Galeão disse...

heleninha,
eu adoro a roberta sá, mas quero te ler mais!
texto novo, texto novo, texto novo!
beijoooo

Paulinha disse...

cadê os textos da elis?
agora tenho blog também. vou tentar manter direitinho. ainda tá meio furreca, mas prometo melhorar.
beijo, ééélis.